sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Matutando - Regina Angelo







Faz falta o gosto de Minas:
fundão de mato, cheiro de bicho...
Faz falta montanhas azuladas 
e casinhas entre galhadas
com jardim em volta...
Fumaça nas chaminés de chalés
quase escondidos por araucárias centenárias!
Faz falta um riacho com canoas,
pescadores sonolentos
e vaquinhas mochas,
pastando em pasto ralo, amarelecido,
que a chuva é pouca e mineiro descuidado.
Mas o gado persistente e forte, como o caboclo!
Faz falta o silêncio, o passaredo de qualidade
e um bom amigo que ficou na saudade!
Falta todo tempo do mundo,
pra pensar fundo na vida e esquecer a cidade!
Faz falta tudo isso. Muita falta!
Falta Minas. E falta você!
Regina Angelo 

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Sarau de 20 de agosto de 2016 da Casa do Poeta de Campinas, realizado no salão nobre do ICCT- Instituto Campineiro dos Cegos Trabalhadores

APRESENTADORA DO SARAU: SARA VALADARES

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

GRUPO MUSICAL " SOL DO MI" 
VOZ E PERCUSSÃO 

REGÊNCIA E VIOLÃO:  VLADEMIR GARCIA 




                                   EXPOSIÇÃO DE QUADROS DE IRENE BRIGATTO



                                               
                                                IRENE BRIGATTO E CÉLIA PAULINO


 O POETA ALBARAN E SEU LIVRO ARRANJO DE LETRAS COM PRODUÇÃO EDITORIAL DE BATATA, QUE LEU UM DOS POEMAS




             APRESENTAÇÕES DOS POETAS, CANTORES E AMANTES DE POESIA


                                                         RACHEL DOS SANTOS DIAS

                                             EUNICE RODRIGUES DE PONTES

                                                            TÉRCIO STHAL


                                                      ROSANA MONTERO CAPPI


                                                                        JACI 


                                                             REGINA CELI ANGELO

                                                                  ARACI F. PIRES

                                                                          ELZIO

                                           SARA VALADORES E JOSÉ LUIZ PIRES


                                                MARISA GONÇALVES DE ALMEIDA

                                                              SEBASTIÃO BRANDÃO 
                                               
                                       
                                                       MARILENE VANDERLEI


                                                                 LENINHA RAMIREZ

                                                      

                                                                   MOMENTOS 






                                                       MANOEL LEANDRO DA SILVA
                 




                                                                   

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Homenagem Póstuma a " Vaqueano" Glauco D´Elia Branco




Falecido em 11/08/2016



Publicação na Antologia VI - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro ( 2015)


                   
                                             Texto e formatação  de José Luiz Pires
Na foto, " Vaqueano" entre José Luiz Pires - Presidente da Casa do Poeta de Campinas
e  Aline Romariz - Presidente da ANLPPB - Academia Nacional de Letras do  Portal do Poeta Brasileiro              

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Caminhos da Mata - Marilza Pereira Calsavara



 Verdes matas que se espalham,
Com a copa brilhante das árvores,
Sob os luminosos raios solares,
O pássaro voa...
O seu canto ecoa...
Pés descalços caminham suaves...
Cristais translúcidos forram o chão,
Com os sonhos neles escondidos,
Que o brilho do amanhecer liberta.

Marilza Pereira Calsavara ( MDLUZ)

                      

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Água e Brisa - José Luiz Pires



É!
Onde não existe conversa
O silêncio desconversa...
Quando os lábios se encontram
O sorriso vem pelo toque...

É só!
Solidão é lodo no leito do rio,
Água que não move frustrações!
Coberta que não aquece,
Espinho no fundo do ninho!

É sol!
Teu corpo molhado de suor...

Sentimentos totalmente colados!
Uma parte dentro de ti...
Água que banhou e carregou recordações!

É solidão!

Desativado o arsenal bélico,
Carrega apenas um trapo,
Pedaço de pano branco
Que balouça frenético,
Com leve brisa de saudade!...


  
Poeta Semeador
José Luiz Pires