sarau de aniversário

sarau de aniversário

terça-feira, 20 de novembro de 2012

POUSADA NA JANELA - DALVA SAUDO



A bela janela da moradia do Jardim Garcia
atrai passo a passo o pássaro,
que chega saltitante dando olé!
trinando cantoria, brindando alegria,
Inspirando poesia em passos
e compassos de balé.

É amor entre racional e irracional
onde o pássaro faz sua pousada
em close angelical e magistral
de ousada liberdade,
aos olhares acolhedores.

O cenário torna-se encantador.
Flash no olhar, rebrilhos de alegria
congelam a cena do canário cantor
e a registram na memória
como lindo filme de história de amor.

É identificação de emoção
entre o frágil pássaro desprovido de medo
com pessoas providas de amor no coração.

E afinal...o pássaro personagem principal,
cantor, encantador e inspirador desta poesia,
sente com sabedoria, mesmo irracional...
sua  credencial de liberdade e solidariedade
seu santuário e aviário na bela janela,
desse lar, onde o verbo amar
faz conjugação no coração!

Dalva Saudo
 


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

CHEGADA SEM RESPOSTA - SARA VALADARES




Gosto da idéia de Ter-te por perto.
Não quero, e nem devo rotular
Tua presença em meu caminhar.
És, a estrada desconhecida
Na qual começo a andar
Talvez, leve-me a terra prometida,
Ou, quem sabe, me perca
Por algum atalho oferecido pelo destino.
Hoje não busco uma resposta
Para tua chegada,
Que aconteceu num momento de grande vazio,
Onde pouco, ou quase nada
Estava sendo levado em conta;
A não ser   a obrigação do calendário.
Primeiro,
Tua voz chegou-me alegre e carinhosa,
Depois  tua presença suave e amiga
Foi adquirindo proximidade.
E, nesta despretensiosa brincadeira,
Oferecestes condições
Para montar o quebra cabeça a teu respeito
O resultado,
É uma obra inacabada e ainda desconhecida
Fruto de um sentimento não lapidado
Para quem não devo buscar definição,
Apenas, vive-lo.


Sara Valadares


sábado, 10 de novembro de 2012

O JARDIM DA VIDA - ROSANA MONTERO CAPPI




Respiro fundo e me concentro.
Paro, por um momento.
Só depois de pensar é que falo
Algumas palavras soprando-as ao vento.

Frases boas calam na mente
São capazes de transformam uma situação
Pondo fim naquela imensa dor
Causada simplesmente pela falta de amor.

Quanto sofrimento causado
Principalmente pelo materialismo
Que afasta o que é mais simples
Deixando angustiado quem por ele foi contaminado.

Palavras ruins machucam
Causando interno sangramento
Mas, porque guardá-las no peito? 
Melhor deixá-las no esquecimento.

Ansiedade por conquistar o inusitado
Consegue deixar eternamente apressado
Quem jamais consegue ficar parado
Seja no final de semana ou no feriado.

Esquecida e deixada de lado
Minada pela intolerância
E pelo coração insatisfeito 
Não pode ser  cultivada a virtuosa paciência.

No jardim da existência,
O jardineiro maior da criação
Rega o solo fértil do coração
Que aberto à germinação, faz  brotar a boa semente
Iluminando a virtude interiormente.
 
Então, aquele canteiro da vida,
Que estava triste e mal cuidado
Explode em cor e alegria
Aí finalmente o homem com harmonia e serenidade
Encontra a verdadeira felicidade.
  
Rosana Montero Cappi