quinta-feira, 11 de maio de 2017

Mãe - Marilza Pereira Valsavara - MDLUZ



                 MÃE  

Mãe nos carrega no ventre,
Sente a vida dentro dela,
Nossos movimentos crescendo,
Desconfortos provocando,
Mesmo assim espera silente,
O doce momento...
Em que estivermos em seus braços.

Acalentando-nos em seus seios,
O alimento perfeito recebemos,
Junto dele vem o amor incondicional,
A força de um sentimento,
Que só brota do amor de mãe,
Que sente os nossos lamentos,
E nos aconchega em seus braços maternos.

Mãe, laços eternos nos une,
Nenhum desacerto nos desune,
Porque aquele que tenta anular esse amor,
Não tem força suficiente,
Para esse efeito maldoso conseguir,
Porque o amor materno,
Foi criado por Deus que governa o Universo.
 
MARILZA PEREIRA CALSAVARA -  MDLUZ

       

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Minha Manamiga - Dalva Saudo

Dalva Saudo e a Manamiga Teresa Azevedo
                                                         
Há pessoas que vivem procurando uma agradável e necessária sombra

Para se abrigarem do sol escaldante!

Uma árvore agradável protetora e necessária
Procuram...Procuram e às vezes nem acham!
Eu não precisei buscar!!!!!!
Deus enviou até mim, dando-me de presente uma linda árvore

Que me auxilia em todas as estações.

Na primavera recebo flores,
No verão...  Sombra na suavidade da brisa !
No outono recebo os frutos e...

No inverno agasalhos!
Quisera eu ser um lindo pássaro
Colorido com melodioso trinar
Para passear em seus galhos
Cantando suaves hinos agradecimentos e louvor!

Dalva Saudo

terça-feira, 18 de abril de 2017

A Inconfidência Mais Que Mineira- Regina Simões Añgelo


Revelar a alma.
Demonstrar saudade ou afeto amigo.
Agregar infiéis ao computador,
ao bar, à leitura, ao teatro até ao cinema.
Infiéis ao tempo, ao sono
mesmo à sua cara - metade!
Negar o que divide.
Ajuntar o sem limite,
para partilhar nostalgia e a magia d' alma...
Inconfidência mais que mineira.
Porque inconfidência de paz e amor.
É multicolorida.
Mais que brasileira. Sem fronteiras.
Sentados no chão sem cadeiras!
Com pinhão cozido em muita choradeira,
frango caipira e caipirinha.
Alma lavada em muita água,
que mágoa alguma pode restar...
Mente limpa, nada pensado;
mais branca que queijo mineiro.
Com dedo em riste,
convoco o alegre e o triste;
chamo o moço e o velho, o feliz e o sofredor...
Que todos celebrem o encontro
com generosidade.

A sentença do tempo é a morte.
A presença amorosa não há tempo que a mate!

                                 Regina Simões Angelo

                        Sarau da Casa do Poeta(15/04/017)

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Sarau de Abril da Casa do Poeta de Campinas - Salão Nobre do ICCT- 15/04/017

                                Jardins do ICCT - Instituto Campineiro do Cegos Trabalhadores

                                              Sara Valadares, recendo a todos de braços abertos

                                          O violeiro Roseno se inspirando no meio do jardim
                                    Sara recepcionando o violeiro Roseno e o poeta amigo Sebastião Brandão

        Roseno, Leopoldo Anselmo, Sara Valadares, Sebastião Brandão e Edione G. Montero

         Leopoldo, Sara, Augusta Rosa, Rosana M. Cappi, Sebastião e Edione

                                Dalva Saudo homenageando Leopoldo Anselmo com poema

                                                                                                                                                                      Roseno

                                                                   















Dolores





        VICENTE MONTERO - Canções românticas brasileiras





                                  Clarice Luiz, Dalva Saudo, Eliane e Flávio Levy

                                                          José Luiz Lopes - Declamador

                                                               


Flávio Levy
















                                                       




                                                                 
                                                                       Regina Simões











 
                Dalva Saudo e José Luiz Pires - Poema em dueto



















                              José Luiz Pires - Presidente da Casa do Poeta e Sara Valadares



                                                 Rosana Montero Cappi







                                                                           Jaci

                                                                                       
             

             Clarice Luiz levou seu artesanato para ser sorteado e a contemplada foi Vera Lúcia





                                 Eliane Levy foi a contemplada no sorteio do livro Manifesto pela Paz-II  do                                         Portal do Poeta Brasileiro

    Rosana Montero Cappi presenteando Sara Valadares com o livro Ema, de sua autoria, que está            completando 10 anos da 1ª edição, premiado pelo FICC - Fundo de Investimentos Culturais de            Campinas.


Amigos de longa data Vicente Montero e Sabastião Brandão 


quinta-feira, 13 de abril de 2017



PÁSCOA 2017
16/04/2017

Desejo a todos os meus amigos Páscoa de reflexão.
Páscoa de renovação de propósitos definidos, baseados no amor e na vontade de vencer os obstáculos do caminho.
Páscoa de novos objetivos de vida banhados na luz do discernimento e da sabedoria.
Páscoa de agradecimento por tudo que já foi realizado, por todas as graças e benefícios recebidos da FONTE MAIOR DE SUPRIMENTO DIVINO.
Páscoa de alegria pelas vitórias alcançadas.
Páscoa de revisão dos fracassos que nos impulsionaram adiante.
Enfim Páscoa de VIDA.

MARILZA PEREIRA CALSAVARA
MDLUZ

sexta-feira, 17 de março de 2017

Escrevo - Lin Quintino


Escrevo, 
e prendo o silêncio 
já não mais falam 
as palavras 
ficam 
feito borboletas espetadas na cortiça 

minhas palavras 
liquefeitas 
escorrem e formam poças 
à margem do tempo 
silenciam 

ardendo 
atravessam as lembranças 
e fazem sulcos na memória 

há um passado parado com seus aromas 
as palavras de cada dia são pedaços de mim... 

Lin Quintino

quinta-feira, 16 de março de 2017

Mulher - Eunice Rodrigues de Pontes


M, na palma de minha mão, é o mesmo 
M de Mulher, de Mãe, de Maria, de Mestra,
de Maravilha, é o mesmo M que está nas
palavras mar e amar. Mulher é o centro
do universo e da vida; Mulher a tudo preside,
sem ela vida não haveria; sem ela que
está sempre por trás de todo homem de
sucesso; ser maravilhoso, é ela o próprio
sucesso. Mulher, que este mundo habita;
Mulher de todos os tipos, de todas as raças,
de todos os credos. Mulher, sobretudo Mulher 
verdadeira, de fibra, conduz nossa vida,
muitas vezes sem guarida; nela encontramos
sempre um abrigo, um porto seguro, uma luz
no fim do túnel. Mulher, suporte da humanidade,
está presente em tudo; se não fosse ela, que seria
da inocente e ingênua criança, que começa seus
primeiros passos a dar, ainda titubeante e insegura?
Que seria de nós, nos momentos mais difíceis da vida,
a perambular pelos caminhos da existência? 
Que faríamos com tanta insegurança se não fosse ela
a nos guiar? Mulher, bênção divina, pura fonte cristalina
a nos revigorar. Mulher, misterioso e complexo ser
criado por Deus à sua divina e eterna semelhança.

                                                                   Eunice Rodrigues de Pontes

terça-feira, 7 de março de 2017

Momento Mulher - Regina Angelo



Uma semente só, se desloca.
Despede-se de um exército de milhões.
Meu ninho interior
oferece o que amadurece , mês a mês...
Há um  vai - vem dos vagalhões do corpo,
como as ondas do mar,
partindo e repartindo,
desfazendo para reconstruir...
Há um coração feliz,
buscando sentido,
em tudo o que faz ou diz;
sondando saber seu lado eterno!
E sonha e se isola,
separa - se de muitas coisas,
para ser exclusivo o momento.
No mistério do amor e da liberdade,
apenas com um lamento,
nasce outro eu, outra libélula
para povoar o jardim de Deus.
É o grande evento da vida,
em que sou completa e harmônica;
inteira, na enorme malha do universo! 

Regina Simões Angelo

sexta-feira, 3 de março de 2017

Rascunho Poético - Clélia Reino


A imagem pode conter: nuvem e céu


De toda verdade,
você escolheu a mentira.
De todo amor,
você escolheu a aventura.
Da história que poderia ser fato,
você escolheu ser lembrança.
De tudo que você poderia ser,
voce escolheu ser saudade.
E diz a lenda que saudade é coisa que dá e passa.
E quando a saudade passar,
voce que poderia ser tudo,
será apenas nada!

Clélia Reino








                                                                Clélia Reino



Patranha e Pecado - José Luiz Pires


As verdades aparentes dessa vida
São apenas patranhas, mentiras,
Alegrias foram nas planícies de tempos idos
Triste recôncavo contemporâneo que miras.
Ondas irrelevantes sobre seus pés
Atolado na areia pelo repuxo das marés...
Hóstia em pão fermentado
Mergulhada e sorvida em vinho azedo
Cálice de ouro
Nos lábios do pecado
No confessionário da vida
A penitência pertence ao Senhor!

José Luiz Pires