sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

A DESPEDIDA



Dois mil e onze vai embora
Já cumpriu sua missão
Acordou dois mil e doze
Para a nova direção.

Para o recém chegado
Eu desejo boas novas
Que a paz reine ao seu lado
A  esperança o acompanhe
Com amor e muito agrado.

A você dois mil e doze
Eu vou pedir com atenção
Cultiva o amor ao próximo
Dentro de cada coração.

O novo ano acordou
Para cumprir sua missão
Disse adeus à dois mil e onze
E  tomou sua posição
Falando de caridade, paciência e compreensão.

Nesse decorrer do tempo
Eu peço à Deus a proteção
Que ilumina o seu caminho
Com amor e emoção.

Eu vou ficando por aqui
Pois já cumpri minha missão 
Agora é dois mil e doze
Quem toma nova direção.
  
ADELINA CARDOSO DE SÁ
Evento da Casa do Poeta de Campinas - 17/12/2011
Academia Campinense de Letras

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

PREMIAÇÃO MELHORES DE 2011- PORTAL DO POETA BRASILEIRO - 20/12/2011



DA ESQUERDA P/DIREITA RACHEL DOS SANTOS DIAS 
JOSÉ LUIZ PIRES -  DIRETOR DA CASA DO POETA
ROSANA MONTERO CAPPI-  DIRETORA DA CASA DO POETA E
VICENTE DE PAULO MONTERO 

O MELHOR POETA:  JOSÉ LUIZ PIRES
A MELHOR POETA:  ROSANA MONTERO CAPPI
MELHOR DECLAMAÇÃO:  ROSANA MARINHO 
MELHOR LIVRO:  BOLAS DE GUDE ( MARIELA MEI)
MELHOR POESIA:  A LÍNGUA PORTUGUESA ( RACHEL DOS SANTOS DIAS)
MELHOR APRESENTAÇÃO MUSICAL:  VICENTE MONTERO
MELHOR EXPOSIÇÃO ARTÍSTICA:  MAURO MATOSO ( O TANGO)
AMIGO MAIS PRESENTE:  HELENA RAMIRES ( LENINHA)
POETA REVELAÇÃO: MAGDA PINHEIRO

PARABÉNS À TODOS E OBRIGADA AO PORTAL DO POETA BRASILEIRO

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

NATAL


Esfusiantes luzes, quais diamantes
Do  Universo , silêncio imensurável,
Um cometa, beleza estonteante
Cristalizando o céu indevastável.

Qual  espada em luz, se faz deslumbrante,
Guia os Reis Magos, fé assim insondável,
Rumaram à Belém bem confiantes
Lá nasceu Jeus, o admirável.

Eis o presépio, Deus envia o Filho Teu
Verdade, elento assim santificada
Na atmosfera de paz, amor, perdão.

Uma  história sagrada, se escreveu
Há tantos anos, antes revelada
No amor de Jeus, grande compaixão.

Geni  Fuzato Dagnoni

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

EVENTO - 17/12/2011- CASA DO POETA DE CAMPINAS - ACADEMIA CAMPINENSE DE LETRAS

Emocionante declamação de Geni Fuzato Dagnoni

Maestro Urban e Coral Vozes Amigas

O  Presidente José Roberto Teixeira e o Vice Presidente João B. Muniz Ribeiro ao lado do Amaestro Urban 

Coral Vozes Amigos nos brindou com emocionante apresentação de canções natalinas

                               Rosana M. Cappi diretora responsável por este  blog ao lado de J. Baptista
                                   Maestro Urban e José Roberto Teixeira

                                                           Presença de Aline Romariz
                                           Presidente Nacional do Portal do Poeta Brasileiro

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

REFLEXÃO


Dezembro, mês da fraternidade.

O sofrimento físico que Jesus passou tinha um propósito, a nossa salvação!

Muitas pessoas passam parte da vida sofrendo, outras uma vida inteira, mesmo assim não buscam objetivos solidários, vivem uma vida de egoísmo voltada para seus próprios eu’s.

Liberar amor, sabedoria, compreensão, fraternidade, não são características dos que possuem maior intelecto.

A literatura é prodigiosa em suas frases bem montadas e rimadas, no entanto, muitos não vivem a realidade que escrevem, não se sensibilizam com suas próprias declarações.

Pouco vem do coração!

Dezembro é o mês das reflexões e dos pedidos de desculpas. Ficamos mais sensíveis neste mês, nossa bondade aflora e passamos a visitar creches, orfanatos e asilos.

E os demais 11 meses do ano?

Ah! Estes ficam por conta de Deus e uma minoria de abnegados.

Natal cheio de luz,
onde presente se faz
a ausência de Jesus.
Natal das plumas e patês,
Onde poucos se fartam
e muitos se faltam!!!


Necessitamos refazer nossos conceitos.

JOSÉ LUIZ PIRES

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

ACRÓSTICO

Que lindo estava o nosso encontro de poetas, ao som do Coral VOZES AMIGAS  sob a  regência do maestro URBAN

Os poetas mais uma vez se superaram e demonstraram toda sua paixão pela CASA DO POETA DE CAMPINAS!!

Hoje escrevi esse acróstico, que foi gentilmente formatado pela nossa poeta VERA  FELIZ,  a quem a Casa do Poeta  agradece e retribui o carinho!!

José Roberto Teixeira
Presidente da Casa do Poeta de Campinas







segunda-feira, 21 de novembro de 2011

VEM DEPRESSA


Vem depressa
Só pra ver a primavera chegar
Desabrochando em flores
Com seu perfume peculiar.

Vem depressa
Só pra ver essa estação chegar
Trazendo novos encantos
E uma beleza singular.

A primavera vem surgindo
Trazendo a vida e os amores
Trás um pouco de esperança
Com o perfume das flores.

Vem depressa só pra ver
A paz dessa estação
Acorda os adormecidos
Dá asas a imaginação.

A primavera acorda o mundo
Com a beleza e magia
Dos passarinhos cantando
Uma linda melodia.

Vem depressa só pra ver
Essa estação passar
Vem depressa meus amigos
Vem ver a vida brilhar
Com seus sonhos coloridos.

Vem depressa
Abra a sua janela e deixa a primavera entrar
A brisa trás o perfume e o desejo do mar
Vem depressa.
  
ADELINA CARDOSO DE SÁ


sexta-feira, 18 de novembro de 2011

RENOVAÇÃO




                 
 
  "Procuro superar todos os dias minha própria
  personalidade renovada, despedaçando dentro
  de mim tudo que é velho e morto."
                                          Cora Coralina

 "Aprendi com as primaveras a deixar-me cortar
  e voltar sempre inteira."
                                          Cecília Meireles

 "Mude suas opiniões, sustente seus princípios;
  troque suas folhas, mantenha intacta suas raízes".
                                           Victor Hugo

Mudei meus hábitos, percorri novos trajetos, nem
sempre retos ou discretos; mudei perspectivas de vida;
mudei minha maneira de pensar e enxergar a vida;
mudei meus rumos muitas vezes pelo destino
forçada; encontrei novos e diferentes prumos.

Cantei hinos de amor, outros tantos de dor e de
louvor; nessa caminhada certamente reforçadas
ficaram minha estrutura e minha base edificada que,
devido a isso facilmente não ficam abaladas; todas
essas lutas só tornaram minha alma mais renovada.

A renovação tinha que ser uma constante, a todo instante;
para sobreviver deixei preservada a base primeira que
mesmo depois de tantas vezes ferida, recobrou-se fortalecida
para não fenecer diante das intempéries; isso era requisito
imprescindível para tornar-se na vida um vencedor.

           
 Eunice Rodrigues de Pontes

Poesia  publicada na Coletânea  "Poetas contemporâneos do Brasil" -vol II lançada na Bienal do Rio de Janeiro, pela editora In House, em setembro/2011;, organizado pelo Portal do Poeta Brasileiro 

domingo, 13 de novembro de 2011

SOU BRUTO, SOU FERA


Sou bruto, sou fera
sou fruto da terra,
um boiadeiro  errante.
Peão namoradeiro
sigo  tocando meu berrante.

No pelo ou na cela,
sou bruto, sou fera,
José Luiz Pires
sou fruto da terra.
De peão de ponteiro
eu não corcoveio.

No terreiro ou tulha,
se tiver sanfona e viola,
levanto poeira de um jeito matreiro.
Quero um abraço e um beijo,        
galã de rodeio, peão boiadeiro.

Moreninha, lourinha,
não faço rodeio,
chego logo no meio.
Bonitinha, faceira,
quero ficar no teu seio.
Por cima ou por baixo,
no braço ou no laço,
quero um beijo e um abraço.


Poema publicado na Antologia A Voz da Inspiração V

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

MOMENTOS - 15/10/2011

REUNIÃO SOLENE DA CASA DO POETA DE CAMPINAS
ACADEMIA CAMPINENSE DE LETRAS
DECLAMAÇÃO DE POESIAS
      TENOR VICENTE MONTERO CANTOU CANÇÕES
 INÉDITAS  DO COMPOSITOR  CAMPINEIRO
 WILMAR PIMENTEL

PLATÉIA PRESENTE NO EVENTO 
DECLAMADOR JOSÉ LUIS LOPES

DISCURSO DE LUNO VOLPATO
PRESIDENTE DO CEPAC
CENTRO DE POESIA E ARTES DE CAMPINAS

DISCURSO DE BATATA
REPRESENTANDO O CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA E
SARAU DOS POETAS E ESCRITORES DE CAMPINAS

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

AFETO


Entre as cores ofuscantes,
do oceano sofisticado,
oferece-nos a radiante
luz, traz um poema dourado.
Recolho hoje deslumbrada,
sonhos da velha magia
do amor. Sigo apaixonada,
sentindo  muita energia.
Entre sonhos realizáveis,
navego em tuas carícias,
no mar de águas impecáveis,
pelo êxtase. Que delícia!
Na secreta embarcação,
sou viajante sonhador,
no afeto de tuas mãos,
quando me dizes: amor!

                           Geni Fuzato Dagnoni

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

NOITES E DIAS, ANOS E SÉCULOS




A noite caiu sobre o dia.
Deu-lhe a lua cheia de presente
Encheu-lhe o corpo de estrelas reluzentes,
Não o fez triste, ao contrário, o amou.

Deu a ele a continuidade de suas horas.
Fez-lhe coberta com a escuridão
E deitou-lhe em colchão de nuvens calmas,
E assim lhe revelou sua devoção.

Em breve o dia despertará do colo da noite,
Levará para si seus sonhos
E se aquecerá apaixonado com os raios de sol,
E retribuirá a canção com auxílio dos pássaros.

E então mais um dia e uma noite.
Serão meses, anos, séculos
Até que o Senhor de tudo diga
“Basta” a cada um de nós.

Tereza Azevedo

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

domingo, 23 de outubro de 2011

DISCURSO POÉTICO DE POSSE DA PRESIDÊNCIA DA CASA DO POETA DE CAMPINAS




























CASA DO POETA DE CAMPINAS!
ESTOU AQUI PARA SERVI-LA,
EIS QUE TE CONTEMPLO
COM LOUVOR
NESTE MOMENTO SINGULAR
DE PURO AMOR !

ROGANDO A DEUS,
QUE ME DE SABEDORIA,
AO PROSTRAR-ME
DIANTE DE VÓZ QUE ME ABRIGA,
PARA QUE A TI POSSA SERVIR
EM HARMONIA !

TENDO COMO META PRINCIPAL,
O INCENTIVO AOS NOVOS POETAS
E A VALORIZAÇÃO  DA POESIA !

ÉS A CASA DO POETA DE CAMPINAS
NASCIDA, DA VONTADE DOS POETAS
ERGUIDA SOB A BENÇÃO DIVINAL !

ÉS O ÉDEM VENERADO DOS ESTETAS
ÉS O PÁRTENON DA POESIA UNIVERSAL
MESMO SABENDO DAS ADVERSIDADES,
QUE PODERÃO VIR !

ÉS A CASA DO POETA DE CAMPINAS
A QUEM ! EU QUERO SERVIR !


JOSÉ ROBERTO TEIXEIRA 
Presidente 

Academia Campinense de Letras
Reunião Solene de Posse da Nova Diretoria
 15/10/2011





quinta-feira, 20 de outubro de 2011

SONETOS - OUTUBRO/2011


CATIVO

Princesa dos meus sonhos encantados
Sempre aquecendo as minhas noites frias,
Transformando meu sono em fantasias,
Em momentos de amor, sempre lembrados!

Mulher de mil encantos refinados,
Meu mundo de ternuras e poesias,
Amada e amante, feita de alegrias,
De doces beijos, quentes e molhados.

Que me resta fazer por ti, querida,
Se sou pequeno e muito curta a vida,
Para ser deste bem merecedor?

Porém, se curta é a vida enquanto vivo,
Serei de ti o mais feliz cativo,
O eterno escravo do teu grande amor.

                                                                                          

                                                                                                
                                                                                                BEM-TE-VI

Cedo acordo com teu alegre canto,
Chamando a companheira para amar.
Deixo de lado meu lençol, meu manto
E abro as janelas para te mirar.

Tua alegria cobre-me de encanto,
E em poeta me transforma por te olhar.
Ao ver tua parceira vejo o quanto
De amor sincero e puro tens a dar.

                                                                                                                                                                    A tua vida não invejo, amigo,
                                                                                      Mas pretendo aprender a amar contigo,
                                                                                      Conviver, como nunca convivi.

                                                                                      Quero uma vida calma, franca e bela
                                                                                      Como a vida que vejo da janela,
                                                                                      Reflorida no amor de um Bem-Te-Vi!



JOÃO BAPTISTA MUNIZ RIBEIRO 



quarta-feira, 19 de outubro de 2011

REUNIÃO SOLENE OUTUBRO/2011- HOMENAGENS

A CASA DO POETA OUTORGOU  PLACA DE HONRA AO MÉRITO À  JOÃO BAPTISTA MUNIZ RIBEIRO 




João Baptista com sua querida esposa Terezinha e filhas 


POETAS FIZERAM LEITURA DE SONETOS DE AUTORIA DE JOÃO BAPTISTA 



















Obrigado e parabéns ao pai da Casa do Poeta de Campinas. Somos herdeiros do teu sonho realizado.

José Luiz Pires

terça-feira, 18 de outubro de 2011

REUNIÃO SOLENE OUTUBRO/ 2011- POSSE DE JOSÉ ROBERTO TEIXEIRA




Poema declamado por José Roberto Teixeira, em reunião solene de posse da nova diretoria da Casa do Poeta de Campinas. 
Montagem presenteada ao nosso presidente por uma poetisa de Vitória - Espírito Santo.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

REUNIÃO SOLENE DA CASA DO POETA

MOMENTO HISTÓRICO


 

JOSÉ ROBERTO TEIXEIRA, assumindo a Presidência da
Casa do Poeta de Campinas, com as  bênçãos de JOÃO BAPTISTA MUNIZ RIBEIRO, idealizador, criador e presidente durante 15 anos.  

15 de outubro de 2011
Academia Campinense de Letras

terça-feira, 11 de outubro de 2011

ESTRELA SOLIDÁRIA







Flor de primavera,
rosa para o meu jardim.
Foste nesta noite
minha estrela solidária
onde alado cavalguei
em sonho juvenil.
Guia dos meus prazeres,
nuvem carregada de paixão.
Chuva refrescante,
orvalho para o meu corpo.
Serás para sempre, o sândalo
que perfumou a minha história.

José Luiz Pires