sarau de aniversário

sarau de aniversário

sábado, 25 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - J.R.TEIXEIRA

JOSÉ  ROBERTO  TEIXEIRA

NATAL  NAS  ESTRELAS

Oitenta bilhões de anos luz,
Parece longe
Mas lá eu já estive,
Em pensamento.
      Vi a lua se esconder
      Vi o sol amanhecer
      Caminhei na Via Láctea.
      Voei com o vento.
Ali eu fiz parada
Lá eu descansei
Em busca das estrelas
Eu sempre vivi
      Ao cair da noite,
      Eu admirei,
      Amei, sonhei,
      Fiz poesia.
E quando a sós,
Eu te contemplo
Acaricio o teu brilho,
Percebo o teu encanto
Tentando te entender
Me vem o pranto.
      Estrela de Davi,
      Estrela de Israel,
      Estrela dos Reis Magos,
      Estrelas, lá do céu.
Se eu pudesse contar
Quantas viagens já fiz,
Os cabelos branquearam,
Mas me sinto feliz.
      Oitenta bilões de anos luz,
      Parece longe
      Mas lá eu já estive,
      Em pensamento.
Sei que logo eu volto,
Ao meu mundo real
Com saudade,
Da viagem astral.
      Tenho viagem marcada
      Passagem gratuita
      E sem destino,
      Rumo às estrelas.
Estou te convidando
Viajaremos agora
Em busca da Estrela Guia
E de Deus Menino !

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - LAÍS


LAÍS  RODRIGUES  de  LIMA

FELIZ  NATAL
Neste fim de ano, alegre eu te desejo,
Um Natal bem feliz, junto a Jesus,
Comemorado em divinal festejo,
Sem esqueceres que Ele é Vida e Luz.
      Neste fim de ano, com amor te almejo,
      Que esqueças toda dor tida na cruz,
      E o vão passado nunca tenha o ensejo
      De pesar tanto nos teus ombros nus.
Desejo-te um Natal de plena Paz,
Porque só ela, neste dia, faz
Com que o passemos em sublimidade,
      E o compreendamos pela inteligência :
      Ele é o grande nascer da consciência,
      Em ti, em mim, e em toda a Humanidade !...



                                                                                                  

REUNIÃO de DEZEMBRO - Paulo e Ricardo


PAULO  OTTO  KAMPF

N A T A L

Papai Noel
Anjo Divino de barbas brancas
És a ilusão,
o sonho.
Personificas o carinho,
o amor,
a alegria.
És a pureza nua
e a simplicidade das crianças,
    Papai Noel,
    és o sonho dos adultos
    depositado no cantinho escuro
    das recordações do passado.





RICARDO  PEREIRA  e  SILVA

JÁ  FUI

Já fui águas verde-esmeralda
Já fui brisas mornas e calmas
Já fui com meus braços ferro forjado
Fui de barco ou escuna
Como queiram
mergulhar antes diante de outros
e subi sozinho à Capelhinha de Maria
onde escutei assombrado músicas epifânicas
(sem entender de onde vinham)
Fui então músico
Fui aventureiro
Solidão
E tudo passou
E não me arrependo de nada
Nem da solidão que me abrasou,
também os pés a areia paradisíaca,
e do vento agreste na pele molhada, morena
Fui feliz
Sozinho
E melancólico
Sozinho
E sensual
Sozinho
Só sinto saudades
do fui verde-esmeralda.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - MADAN

MADAN  MOHAN  SHUKLA

TRISTE  SEM  VOCÊ

Nuvem, você também vem molhar seu rosto,
Em lágrimas, junto comigo ?
Estava sozinho chorando,
Você vem me fazer companhia ?
A sua imagem lembra
O corpo molhado de alguém...
Estava esquecendo...
Por que vem para me recordar ?
Sempre pensei não existir neste mundo
Alguém para dividir minhas tristezas...
Você vem para me compartilhar !
Como conseguiu voar
Igual ao vestido dela, ao vento ?
E facilmente adquirir a cor do cabelo
Em seu rosto...
Encontre-a e diga que sem ela
Sou triste !
Em meus lábios há a canção do amor frustrado.

REUNIÃO de DEZEMBRO - J.Drumond


JOSÉ  DRUMOND  de  OLIVEIRA

E N C A N T O

Galante rompe a noite o brilho que da lua
Goteja em tua essência a suavidade e a paz,
Andante, a Vênus alva em festa se insinua,
Sondando, terna, o céu e uma valsa perfaz;
      Graceja, brinca, infante e co'a brisa pactua.
      Professando afeição, ao teu semblante traz
      Belezas divinais, pureza à alma tua;
      Sobejando em teu ser o que é à Terra audaz.
Cantam mudas canções a embalar na ternura
Lampejos de esperança os homens que, pasmados,
Calam-se, tolos ante a tua formosura.
      Encanto que em mulher se faz, candura santa,
      Encontrando em teu viso os dotes cobiçados,
      Encantado, o Universo, em festa dança e canta !!!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - Rosana e Pires

ROSANA  MONTERO  CAPPI

GRANDEZA

Existem milhares de verdades
Originárias da essência
São as chamadas virtudes
Que não veem na aparência.
      Não se deveria enxergar
      A manifestação do bem ou do mal    
      Que são realizações de causa e efeito
      A da ignorância pessoal.
A essência é perfeita e equivalente
Há que se observar cada ser humano profundamente
E não limitar-se à ponta seca de um galho
Que é um simples detalhe aparente.
      Ao descobrir a raiz original
      Sem apego ressentimento e julgamento
      A alma ficará iluminada pela imensa beleza
      Do vazio onde tudo cabe e se denomina grandeza.






JOSÉ  LUIZ  PIRES

O  DIA  QUE  ME  ENCONTREI

Nos jardins desta vida muitas flores avistei,
Mas, em apenas uma, espinhos não encontrei.
Observando-a, e cada vez mais me aproximando
Do aroma que exalava, seu perfume fui sentindo,
Suas pétalas acariciando e logo lhe fui beijando.
Retirei-a deste jardim, e em um vaso a coloquei,
E logo, uma roseira se formou,
De uma florada bem sucedida,
Três lindos botões apareceram,
Que agora desabrocham para a vida.
Com certeza, destes, muitos e muitos outros irão surgir,
E certamente um dia, ainda que bem distante,
E fisicamente acabado,
Regarei com as lágrimas da saudade,
Os jardins da nossa criação,
Os jardins do meu coração.

REUNIÃO de DEZEMBRO - JAEL


JAEL  LEME  CARDOSO  de  ARAÚJO

A  ESCADA  DA  VIDA

Uma escada muito comprida
Às vezes, em sonho tento subir...
Mas, nem sempre encontro saída
Sem saber, para onde ir.
      Em minha vida vou lutando
      Quantas vezes, a chorar...
      Às vezes, até disfarço cantando
      Por medo de fracassar !
Quantos e quantos desenganos...
Nessa Longa vida passei
Com tanto amor dedicando
E perdendo seres, que tanto amei !
      Até a escada da vida, tem princípio e fim...
      Partimos sempre, em busca da "vitória"
      Degrau a degrau pra conquistar enfim...
      Entre lágrimas sofridas, o sabor da glória !...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - Ducinéa

DULCINÉA  B.  LIMA  MARCHIORI

MEU  HERÓI

Se eu sou a tua estrela purpurina,
És para mim um sol encantador.
Nós dois brilhamos numa Luz Divina,
Somos um só no Manancial do Amor.
      Se para ti eu sou uma heroína,
      És meu herói valente e protetor,
      A resguardar minh'alma de menina
      Nas lutas que me causam tanta dor.
E nessa troca de energia pura,
Fazemos da existência uma aventura,
Sem antes nem depois, é só presente...
      Assim, o aqui e agora é o nosso dia,
      Pleno de amor, ternura e alegria...
      Presente que é só nosso eternamente !

REUNIÃO de DEZEMBRO - Conceicão




MARIA  CONCEIÇÃO  ARRUDA  TOLEDO

S A U D A D E

Não tenho saudade do tempo passado,
nem do frescor da juventude perdida:
pele louçã, longos cabelos soltos ao vento,
olhos brilhantes encarando sem medo o futuro.
Tenho saudade da vitalidade física
com que desempenhava tantos misteres.
Tenho saudade da brutal coragem
com que enfrentava meus limites
no desempenho de árduas tarefas,
e lutas contra obstáculos e preconceitos
antepostos a meus objetivos.
Tenho saudade da firme determinação
quase obsessiva, para recuperar um tempo
a contra-gosto perdido, que ficou lá atrás,
afastando-me de conquistas, sonhos, ideais.
Pergunto-me: se tivesse vivido a vida
"em branca nuvem" teria tido garra
e coragem suficiente para chegar até aqui ?
Conquistado o pouco com que me contentei ?
Ou, como a grande maioria de pessoas,
acomodadas a um viver diuturno triste,
sem motivação, sem grandes alegrias,
paupérrima de espírito e calor humano ?
Tenho saudade das batalhas enfrentadas,
das homéricas brigas em família
sempre compensadas após a calmaria.
Envelhecida, debilitada e só
recordo-me com saudade de noites
mal-dormidas e dias trabalhosos
que me diziam não ser fácil viver.
No entanto, vivi mil vidas
nas nove décadas
de uma existência produtiva.
Por isso, só tenho saudade,
muita saudade de mim !

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - Miriam Miatto


MIRIAM  B.  de  CARVALHO  MIATTO

INHA  E  ÉÇA

Inha e Éça eram duas irmãzinhas
Filhas do amor do sol e da lua
Éça era cravo, Inha a rosa
Duas florzinhas mimosas
Enfeitando o mesmo jardim
Éça tinha a cor azul do céu
O azul que tranquiliza, harmoniza,
Inha tinha a cor rosa do amor
A cor do sentimento maior que rege a vida
Inha e Éça: amor e harmonia;
A estrutura das famílias
Apesar de crescerem juntas
Cada irmã teve seu destino;
Éça ficou e ganhou um pouco de Inha,
Inha partiu e levou um pouco de Éça.

REUNIÃO de DEZEMBRO - Tenor e Pianista

*****************************************
*****************************************
*****************************************
Muita música com o Tenor EDSON  GIULIANO,
acompanhado pela Maestrina e professora de piano
MARIA  de  LOURDES  VASQUEZ  LEITE.

REUNIÃO de DEZEMBRO - LEVY e JB.


FLÁVIO  de  AZEVEDO  LEVY

À  BEIRA  DE  UM  ATAQUE

Levanta, quebra, força e arrebenta,
Eu estarei tranquilo à tua espera
E sabedor de ser uma quimera
Tua forma transformada e violenta.
      Venha ! Que ao dissipar desta tormenta,
      Verei a inexistência de uma fera
      E uma paz que sobrevive à guerra
      No fundo de tua face desatenta.
Posso escutar teu coração bramindo
Ao ver minha figura te sorrindo
Nos mandos e desmandos das marés.
      Na praia o nosso encontro vai ser lindo
      A tua força bruta se exaurindo,
      E em arrepio, um beijo nos meus pés !





JOÃO  BAPTISTA  MUNIZ  RIBEIRO

ASSIM  SEJA

Espinhos, só espinhos pela estrada...
Pés descalços, sofridos, machucados,
Seguem em frente, trôpegos, cansados
Sem saberem se é longa a caminhada.
      Assim, a humanidade vai calada
      Como um bando de réus abandonados,
      De almas puras e corpos ultrajados,
      Por sendas que jamais levam a nada.
Mas, quem sofre tem sempre uma esperança:
Que chegue logo o dia da bonança,
E toda escuridão reverta em brilho.
      E que ao final do lúbrico caminho
      Encontre a paz das flores sem espinho,
      E o afeto com que Deus recebe o filho !

domingo, 19 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - Geni e Marilza


GENI  FAZATO  DAGNONI

SONHOS  DE  NATAL

Revisito um presépio. Que portento !
Deus envia Jesus, o filho Teu.
Há dois mil anos paz, afeiçoamento,
com transluzentes luzes no apogeu.
      Esta história de luta e sofrimento,
      na busca de amor, paz, ela escreveu.
      De um tempo a deslizar verdade, alento
      a humanidade segue o que aprendeu.
Natal, sonhar com paz e a felicidade,
na sólida fé com sabedoria.
Pois assim quis Jesus o Salvador.
      No natal, busque a tua sintonia
      na esperança de inspirar a caridade,
      onde opera o milagre do amor.





MARILZA  PEREIRA  CALSAVARA

CAMINHOS  DA  MATA

Verdes matas que se espalham
Com a copa brilhante das árvores,
Sob os luminosos raios solares.
O pássaro voa...
O seu canto ecoa...
Pés descalços caminham suaves...
Cristais translúcidos forram o chão
Com os sonhos neles escondidos.
Que o brilho do amanhecer liberta.

sábado, 18 de dezembro de 2010

REUNIÃO de DEZEMBRO - ORLANDO


ANTONIO  ORLANDO  de  LIMA

A  LUA  DA  MINHA  TERRA

Não há um lugar no mundo igual o luar da minha terra
Aonde brilha a luz da paz, porque lá não se fala em guerra
É um belo quadro que pelas mãos de Deus foi pintado
E o céu azul estrelado se funde ao verde da serra
Ver a lua lá do alto despencando luz em forma de cascata
Minha alma prazerosa que a sua luz retrata
E o olhar revela o gozo quando a pupila dilata
Me encanto com teu encanto e ao me encantar fico mudo
Estou preso a isso tudo por um nó que não desata
Ao lembrar deste cenário, sinto daudade e não nego
E pra onde vou carrego dentro do meu coração
O meu povo, meu lugar, o meu pedaço de chão
Por isso vivo a sonhar de um dia poder voltar
Pro meu bom e velho torrão.

REUNIÃO de DEZEMBRO - EDISON CYSNE


EDISON  CYSNE  de  VASCONCELOS

NASCIMENTO  DO  MENINO  DEUS

Divina noite, bela, sendo mais
Esplendorosa, pois o verbo é
Carne, distribuindo amor e paz
Entre nós, fez-se servo, dando fé !
      Em palhas, rodeado de animais,
      Da Virgem Mãe, do casto São José,
      Recebendo carinhos maternais,
      Os querubins do céu cantam ale !
De países distantes magos reis,
Guiados pela estrela cintilante,
Oferecem incenso, mirra, ouro,
      Reconhecem-no como rei dos reis,
      Louvando o pai seu porvir brilhante,
      Dos magos recebeu esse tesouro !

REUNIÃO de DEZEMBRO - Arita D. Pettená


ARITA  DAMASCENO  PETTENÁ

O  NATAL  EM  VERSOS

Que este ano que se aproxima,
cheio de sombras e mistérios,
dê uma paradinha, só de repente,
para meditarmos bem juntinhos,
e dizer depois a toda gente
que há um Deus, que há amigos,
que há você, todos unidos numa só voz.
Que esta paz, este amor feito promessa
sejam sinos no coração de cada um de nós
a tocar sempre e pela vida afora,
como o relógio do tempo que não para
e este coração que bate sem saber porquê.

REUNIÃO de DEZEMBRO, 2010


 

 
 
***********************************************************************************
***********************************************************************************
     Apesar da chuva e da proximidade do NATAL, foi ótimo o comparecimento de Poetas, Cantores e
 Aficionados pela poesia neste último evento da Casa do Poeta de Campinas neste ano de 2010. 

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

REUNIÃO de OUTUBRO - MADAN

MADAN  MOHAN  SHUKLA

MAL  DE  AMOR

Hoje, de novo, ela vem na minha lembrança.
Ó Deus de Amor, suplico sua ajuda !
Meu coração está doendo,
Meus olhos, submersos em lágrimas.
Desde o pôr-do-sol estou em depressão profunda.
Não sei o que vai acontecer até o final da noite !
Estou loucamente apaixonado,
Será que ela não sente
Nenhum amor por mim ?
JOSÉ  BENEDITO  RODRIGUES

PERFUME  DA  FLOR

Nas curvas que a vida dá
Muitas coisas acontecem
Algumas nos elevam no que há
Outras sensivelmente nos entristece
      Entre o carinho e a crueldade da dor
      Está o balsamo encantado real
      Que nos toca o perfume da flor
      Impedindo que os espinhos nos façam mal
Mesmo que as curvas sejam duras
E se espalhem com facilidade
As retas são muito mais seguras
Para aumentar nossa liberdade
      Apagando todos os trechos malvados
      Para acender a luz encantada da razão
      Que vai mostrar aos seres abençoados
      A grandeza imortal de cada coração.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

REUNIÃO de OUTUBRO - Lacerda e Agenor

ANTONIO  LACERDA

NOSSOS  CAMINHOS

Estou passando pelos caminhos,
Os caminhos que você passou
Que no momento que estava indo...
De mim você também lembrou.
      E agora: vou revestindo na glória
      Como se estivesse com você,
      Vou cantarolando a nossa história
      Pra não pensar em lhe esquecer.
Vou como estivéssemos "juntos"
Na mesma sequência enfim
E dando pétalas de beijos.
      Retirando do meu jardim
      Pra quando um dia voltar
      Reprisá-las pensando em mim.





AGENOR  SANTOS  GONÇALVES

AMOR  ETERNO

Ao pratear, os teus cabelos definiram
Que a mocidade no vagar se foi embora;
São duas vidas que por Deus assim se uniram
Para o exemplo e a inconstância do agora.
      Já reflete o pratear dos teus cabelos,
      Que fios de prata ornamentaram o luar;
      Dos quadrantes do infinito vem apelos,
      São aplausos de um céu todo estrelar !
No lusco-fusco de mil luzes tão divinas,
Estas duas almas que o Senhor uniu as sinas
No arco-íris de um amor fidelidade,
      Hão de ficar fixadas como um templo
      A servirem de luz-guia, luz-exemplo,
      De um amor que se chama eternidade.


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

REUNIÃO de OUTUBRO - NEI e NORMA

NEI  ARDITO

S A U D A D E

Quando em teus braços estava
em carícias envolvida
me sentia qual escrava
desta paixão incontida
      Ai de mim ! Eu nem pensava
      no tormento da partida
      a tudo alheia, te amava
      sem pensar em despedida.
Hoje é saudade, é carêrncia
neste meu quarto deserto.
Na cama cheia de ausência
      com lençol inda desfeito,
      estendo os braços, só aperto
      o travesseiro no peito.





NORMA  GUIMARÃES  RIBEIRO

A M I Z A D E

Linda forma de afeto é a amizade,
no conforto de alguém que nos abraça
na hora rósea da felicidade,
ou no momento negro da desgraça.
      Pedra sem jaça, rara em toda a vida,
      aparece tão pouco verdadeira,
      mas em nascendo, logo é pressentida,
      por ser dos sentimentos vanguardeira.
Para viver a vida plenamente,
o homem há de ter um grande amigo,
que lhe seja fraterno confidente,
      escudo nos revezes, certo abrigo.
      Entenderá, assim, galhardamente,
      o quanto é valoroso um bom amigo !



domingo, 5 de dezembro de 2010

REUNIÃO de OUTUBRO - SÍLVIA E SÉRGIO

SÉRGIO  GALVÃO  CAPONI

POEMA  DE  AMOR  PERDIDO

Nas almas tece o laço traiçoeiro,
A faísca breve do primeiro instante,
Que o amor disfarça em brilho ofuscante
A teia fina de um olhar primeiro.
      O peito, que já respira ofegante,
      Liberto quer tornar-se prisioneiro,
      E assim deixa consumir inteiro
      No ardente fogo que devora o amante.
Se perdido de amor estás agora,
Se buscas alívio a um amor sofrido,
Esquece a paz e o sonhar passado
      Que de amor morrer a cada hora
      É viver morrendo ao se ter vivido,
      Morrer de novo ao ser ressuscitado.                     SÉRGIO e SÍLVIA, são FUNDADORES
                                                                                  da CASA DO POETA DE CAMPINAS.




SÍLVIA  CAPONI

E N T A R D E C E R

Entardece o azul
Que rosea o horizonte.
Surgem no céu os astros,
Eepelhando a alma pura,
Que enxerga Deus
A cada instante !!!