sarau de aniversário

sarau de aniversário

sábado, 14 de março de 2015

Dia da Poesia, 14 de Março - Rachel dos Santos Dias


DIA DA POESIA
14 DE MARÇO 
Não é um dia somente!
Não pode ter medida
nem de espaço, nem de tempo,
A poesia é semente
Lançada dentro da vida
Como lufada de vento!

Ou vira um vento suave
Ou vira um torvelinho!
Às vezes uma tempestade!
Viaja como uma ave
Buscando pelo seu ninho
Por toda a eternidade!

POESIA é a beleza escrita
Saída do coração!
É alívio, é tortura.
É o fim ou é a vida!
É paz, é um turbilhão!
É ode, é paz, é ventura!

É eterna, não vai acabar!
Irá pelo mundo afora
Com missão sempre bendita
De, a todos despertar!
Poesia é segundo, minuto, é hora!
É a minha, é a nossa dita!
É o AGORA!

RACHEL DOS SANTOS DIAS



quarta-feira, 11 de março de 2015

Sonetos de Uma História de Amor - Alcy Gigliotti


(Estes sonetos integram o  livro "Sonetos e Poemas para o Amor")

  Se Eu Encontrasse...

Se eu encontrasse pela vida, um dia,
alguém com mesma alma, mesmos sonhos,
tendo um mundo irreal de fantasia
vibrando em seus castelos mais risonhos;

alguém que visse mística harmonia
nos sofrimentos, que em sorrisos ponho;
que transformasse em mar de melodia
o rio de meus momentos mais tristonhos...

Que não seria a vida, se encontrasse
alguém igual a mim, que procurasse
também uma alma igual, para viver?

Eu me pergunto às vezes! E imagino
se não seria o verso mais divino
que a mente humana pode conceber!
 

     Indecisão

Eu vi nos olhos teus a perpassar,
vezes irada, outras docemente,
toda a batalha tempestiva e ardente
que vive no teu peito a se travar.

Foi num tarde de verão, bem quente,
o sol no céu a vista a machucar!
Mas me feria mais o teu olhar
a machucar meus olhos acremente.

Por que olhaste assim? Não vês, ainda
que no meu peito uma batalha infinda,
também mais nunca se acabar não quer?

Vivo indeciso, procurando em vão
se devo eu hospedar no coração
o teu formoso sonho de mulher!





Dr. Alcy  Gigliotti ( falecido em  2007)

sábado, 7 de março de 2015

Homenagem da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiros às suas acadêmicas


              Como vice presidente da Casa do Poeta de Campinas, membro efetivo desta Academia de   Letras, cadeira 54 e editora deste blog, agradeço essa linda homenagem.

Rosana Montero Cappi
.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Meu Velho Espelho - José Luiz Pires



A moldura está intacta,
Já o meu espelho...
Esse, sim, mudou muito
Ou será que meus olhos envelheceram?

Não me sinto velho,
Apenas um pouco cansado...
Meu fardo aumenta a cada dia.
Sinto-o, mas não consigo vê-lo...

Não vejo refletido o meu cansaço,
Apenas as minhas marcas...
Não mais um menino a sonhar!
Sou um sonho que não sonhei!

Minhas certezas se perderam,
Os caminhos que abri foram estreitos...
Hoje tenho medo de sonhar:
Quero trocar o meu espelho!



José Luiz Pires

O Poeta Semeador