convite sarau de agosto

convite sarau de agosto

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

DOCE LEMBRANÇA


Lá  nos baús e prateleiras do passado
Deixei o riso que era fácil e natural
Disse à eles que um dia voltaria
Era só esperar que a saudade chegasse.

Mas, o tempo foi implacável
Veio me mostrando tantas belezas
Que eu esqueci os baús e as prateleiras
E não me lembrei que teria que voltar à eles um dia.

Eu cantei, sorri, me diverti e a vida, deixou
Naquela hora nem me lembrei da saudade
Queria que ela ficasse bem longe de mim
Passei o tempo me escondendo assim, muito longe a via.

Eu corria como vento, cantava com suas músicas
Delizava junto com as nuvens, ia rumo ao infinito
Nada me impedia nem, nem da saudade lembrava
E, foi assim que os anos passaram e eu nem percebi.

De repente, sem que eu notasse tudo estava mudado
A velhice chegou, e agora
Sentado lá no degrau da escada
Vendo a tarde morrer tão sonolenta, fecho os olhos
E o pensamento depressa volta ao passado.

Então fui aos baús e prateleiras buscar a saudade
Foi lá que deixei o riso fácil e natural
Foi lá que ficaram as lágrimas
Que ganhei nesta vida e a saudade que agora busco
Pois agora sei que ela é parte de mim.

Saudade, não vou me esconder de você
Agora compreendi que és parte de minha vida
Mas, naquela época, eu era uma criança
Somente a vida me deixou perceber
Que você é a minha doce lembrança.....

 PENSAMENTO “ FAÇA O BEM SEM OLHAR À QUEM”
MOACIR MONTEIRO
 

Um comentário:

  1. Que beleza! Tão comovente. Disse tudo que gostaria de dizer, mas não sou poeta!

    ResponderExcluir