sarau de aniversário

sarau de aniversário

quinta-feira, 10 de março de 2011

MARÇO - J.ROBERTO

JOSÉ  ROBERTO  TEIXEIRA

BRINCADEIRA  DE  POETA

Brincar de ser poeta eu adoro,
Conto estrelas toda noite,
Vejo a lua,
Às vezes de saudade até choro,
Buscando na lembrança a imagem tua.
      Ao fugir da poesia que me invade,
      Tento não sofrer,
      Mas a saudade,
      Ainda traz a tona  a imagem tua.
Joguei fora a ilusão, me convenci,
Que não foi apenas aventura
O que eu vivi.
Mas a realidade chega, me acorda
E eu tento fugir de ti.
      Brincar de ser poeta eu adoro,
      Conto estrelas toda noite,
      Vejo a lua.
      Às vezes de saudade até choro,
      Buscando na lembrança,
      A imagem tua.

4 comentários:

  1. JR:
    Quando o poeta fica em devaneios, saem lindos versos de amor!
    Parabéns amigo!

    ResponderExcluir
  2. JR,!
    Ficou lindo teu poema!
    Parabéns,amei ler!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Brincando de ser poeta, colocamos para fora sentimentos belos e ternos que fazem com que nossa vida e a vida daqueles que nos leem sintam-se um pouco mais felizes...Poesia é amor em palavras!!!! Um abraço. Prazer em conhecer este belo recanto.

    ResponderExcluir
  4. Na brincadeira do poeta surgem imagens encantadas, sonhos fantásticos, luz, som, cor, magia... Tudo e nada cabem dentro da brincadeira do poeta...
    Se ele para de brincar, as palavras-brinquedo mofam, quebram, desaparecem no vazio fátuo da poesia,... "ai palavras,... ai plavras,... que estranho poder o vosso" nas mãos do poeta... Beijos poéticos!!!
    Irene Cristina dos Santos Costa - Nina Costa

    ResponderExcluir